20130829

A vida e a missão do Kherygmma: JUAI e o Rebanhão II

Mauricio um dos fundadores do Kherygmma dando aulas para
futuros membros do Kherygmma na oficina de teatro
Caiana- MG
Quando a euforia do I Rebanhão foi se acalmando aqueles jovens que haviam  voltado para a Igreja começaram a pedir providências a respeito do que seria o II Rebanhão, foi ai que uma equipe foi destacada para cuidar especificamente das decisões relativas ao evento de 2002, essa equipe era liderada pelo Mauricio e pelo Luiz e já nos primeiros encontros ficou decidido que o evento seguiria os moldes do primeiro porem buscariam trazer uma banda de renome nacional para o evento não deixando de lado a participação das bandas da região que foram o ponto alto do evento de 2001.

Já no primeiro contato todas as bandas que haviam se apresentado no primeiro evento confirmaram o desejo de voltar, deixando assim a programação de bandas praticamente fechada, faltava apenas  concluir o desejo de trazer uma banda de renome para o evento, como o Rebanhão não era um evento que cobrava entrada esse sonho ficaria um pouco difícil, pois todos conhecem como é difícil em termos financeiros contratar uma banda assim, a pós algumas reuniões e uma pesquisa entre os jovens  ficou definido o nome da banda desejada e ficou também definido que toda a parte de logística para que esse show fosse possível ficaria a cargo do Maurilio  supervisionado pelo Mauricio e pelo Luiz, de uma forma surpreendente em menos de 2 dias ele já havia feito o contato com a banda colhido as informações, avaliado a estrutura necessária e o que era mais importante já tinha meios suficientes para contratar a banda assim que fosse dado o ok da direção do evento.

Antes que o mês de Setembro de 2001 terminasse  todo o evento estava agendado, programado e pago, ou seja era só aguardar o novo ano chegar e trazer com ele o II Rebanhão, porém para a surpresa de todos em uma reunião convocada as pressas a coordenação da comunidade  motivada por uma série de  boatos chamou a coordenação do JUAI para que desse explicações sobre o evento que marcaria os 15 anos do grupo, foram prontamente atendidos e todas as suas dúvidas foram sanadas inclusive foi deixado claro que não seria necessário nenhum investimento financeiro por parte da comunidade  pois o evento já estava pago, segundo palavras do Luiz só era necessário uma palavra de apoio da coordenação da comunidade: "nós abençoamos o evento!" nada mais que isso, saíram da reunião sem respostas sobre esse apoio e o que é pior  ficaram sabendo por outros que esse apoio não seria dado, o que se confirmou depois de algum tempo.

E o pior ainda estava por vir, após uma nova reunião  dessa vez sem a presença dos membros do JUAI o Luiz veio comunicar a  decisão  ao Mauricio e  os dois  tiveram uma discussão pois o Mauricio achou melhor manter o evento já que ele estava em sua totalidade pago e não  realizar o II Rebanhão seria um prejuízo financeiro enorme e o prejuízo maior seria  pessoal já que todos ja esperavam  o dia do evento, foi então que Mauricio e  a equipe anunciaram que o encontro aconteceria de forma independente e sem o nome JUAI, chegava ao fim naquele momento a trajetória de uma das mais atuantes coordenações que a Pastoral da Juventude de Caiana  ja teve.

Luiz seguiu na direção do JUAI e Mauricio na coordenação do projeto Rebanhão, e foi essa união de amigos que  realizou em 2002 o II Rebanhão de forma independente e sem a participação de ninguém do JUAI, que poucas semanas depois realizou um outro evento  também denominado Rebanhão com a diferença de que Mauricio esteve presente nesse evento e inclusive falou aos presentes restabelecendo assim a amizade de tantos anos com o Luiz e os membros do JUAI.

Mas essas intrigas  haviam posto um fim não na amizade entre a coordenação do JUAI e o Mauricio pois essa era grande e verdadeira o fim foi do JUAI que começou a definhar a passos largos pois os jovens começaram a perceber que não seria permitido a eles fazer nada que não fosse pela cartilha arcaica da Pastoral da Juventude e ainda mais pela cartilha que era imposta por aqueles que não queriam que os jovens assumissem o seu verdadeiro papel na Igreja de Cristo pois isso os impediria de seguir a mesma rotina de anos e anos.

Todo o trabalho de mais de dois anos a frente do JUAI para trazer os jovens de volta a Igreja foi jogado no lixo e aqueles jovens saíram de novo da Igreja e não mais voltariam, ou melhor  só voltariam para algo novo e que tivesse refletido o rosto deles...

Em Cristo.
Equipe Catolics Nerds
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário