20130923

Gabriele Amorth I - Conhecendo o Guerreiro

Nascido em 1º de Maio de 1925, na cidade de Modena, Itália, este homem é um daqueles homens que nascem com o caminho da vida ligado a exegese e a história eclesiástica da Santa Sé. Desde muito jovem, ele sabia que era diferente, pois, sempre teve premissas humanitárias em ajudar o próximo e fazer o bem. Como membro da Ordem dos Padres Paulistas, ele há 25 anos atrás, recebeu uma grande missão, que provavelmente poderia ser considerada indigesta para muitos: Enfrentar as entidades malignas. Portanto, naquele tempo, havia sido chamado por um dos vigários de maior respeito do Papa João Paulo II conhecido como Hugo Poretti, coube a este homem convocá-lo, sem sombra de dúvidas, para colocá-lo na posição de exorcista do Vaticano. 

Os membros mais íntimos da Santa Sé consideram que o vigor físico invejável, sua alma espirituosa e o esplendor de perseverança foram características ímpares que o colocaram nesta posição, que daquele momento em diante o fizeram ser o Exorcista Principal da Igreja Católica, que pelos anos subsequentes, foram feitos de inúmeros exorcismos acompanhados por ninguém mais que o próprio Papa. Ao que muitos diziam, Amorth não considerava um problema pois o fato de ser servo de Deus, fez com que o mesmo criasse um caminho para o exorcismo e a imagem de que realmente o mal existe e habita os cantos da terra. A justiça também foi um ponto positivo neste prisma de sua carreira, pois ele era formado em Direito e colocou este conhecimento das leis e regramentos para seus trabalhos de exorcismo. 

Graças a Amorth, em 1990 foi criado da Associação Mundial dos Exorcistas, da qual a presidiu por 10 anos. Contra a realização da relativização das imagens e possessões malignas, ele já havia perdido as contas de quantas vezes já havia feito exorcismo em todo este tempo, mas avalia que não se vê apto a parar neste exato momento de sua vida, apesar de já estar próximo dos 90 anos (atualmente 88.) Apesar de não ter uma contabilidade precisa por ter ignorado os números depois que havia chegado ao 100º exorcismo, a Santa Sé confirma que mais de 50.000 ofícios foram realizados pela batuta do exorcista titular da igreja. Como ainda está em atividade, não se questiona que ele é considerado um dos melhores exorcistas que já existiram no Vaticano, senão o melhor que já viveu na Santa Sé. 

Por: Leon Bravo
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário