20130907

O homossexual e a Igreja

Nos dias atuais muito se fala sobre a homossexualidade. A mídia, os não-católicos e os “católicos” simpatizantes da Teologia da Libertação , vivem a esperar do Papa um posicionamento de aceitação dos homossexuais dentro da Igreja. Ora, mas nós católicos tradicionais somos contra os homossexuais? A Igreja é contra  uma pessoa homossexual?

A  resposta está bem clara no catecismo da Igreja que diz :

2358 – “Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza.  Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida, e se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição”.

2359 – “As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadores da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã”.

Ou seja, não podemos discriminar o homossexual, mas devemos catequizá-lo. Se um homossexual  deseja realmente ser cristão católico, deseja de todo coração seguir à Cristo, devem viver uma vida de castidade, de santidade. E nós devemos incentivar este à viver uma vida de oração, de comunhão com Cristo.
Isto é ser Igreja, é o verdadeiro sentido da palavra  AMOR.

A Teologia da Libertação prega que devemos aceitar o pecador e não condenar. Ora, mas se até nossos filhos devemos corrigir para que eles cresçam  na sabedoria , e por isso os estamos condenando?

Catequizar, evangelizar, é a maior prova de amor que podemos dar não só à nossos filhos, mas todos os irmãos que se aproximam da Igreja, inclusive os homossexuais.Devemos doutriná-los de acordo com o catecismo, de acordo com a bíblia e com a sã doutrina .

A Igreja tem que ser JESUS para o pecador. Ela (Igreja) deve acolher , dizer que não o condena e o doutrinar com o "VAI E NÃO TORNES A PECAR”.

Não podemos deixar que  alguns grupos da Pastoral da Juventude e simpatizantes da Teologia da Libertação, deturpem a sã doutrina. NÃO precisamos de "seitas" dentro da igreja para aumentar o numero de católicos para aparecer bonito no senso. Precisamos de Católicos de verdade, precisamos de defensores da palavra de DEUS, defensores da Igreja de Cristo . Mesmo que estes sejam a minoria! 


Paz e Bem 

Por: Rose P. de Paula
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário