20131008

Rio na Luta Pela Vida

Este foi um foi um final de semana histórico para a luta contra o aborto no Brasil. Milhares de pessoas foram às ruas em todo o país para gritar bem alto que não querem a legalização do aborto.

As Caminhadas pela Vida aconteceram no Recife, Fortaleza, Rio de Janeiro, Cascavel, Belém, São José dos Campos e Osasco.  A grande questão em jogo era a luta pela aprovação do Estatuto do Nascituro (Projeto de Lei 478/2007) que, entre outras coisas, reconhece que a lei deve proteger a vida, desde a sua concepção. 
Na manhã de sábado, dia 5, foi a primeira vez do Rio de Janeiro. Católicos, espíritas e evangélicos marcharam pela Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, com faixas e cartazes pedindo respeito pela vida e protestando contra a chamada “cultura de morte” que vem sendo cada vez mais difundida, principalmente pelos meios de comunicação em massa.

“Diante de um planeta onde o assunto mais importante tem sido a morte, nós estamos aqui defendendo a vida. 

Eu estou muito feliz por isso. E por estar aqui hoje”, disse a atriz Cássia Kiss.

A caminhada também contou com a presença de autoridades de várias denominações religiosas. “O direito à vida é o primeiro direito do ser humano. E essa 1ª Caminhada tem ligação com todas as pessoas que acreditam na vida.”, afirmou Dom Orani João Tempesta, arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro.

Outras personalidades também apareceram: os deputados Márcio Pacheco e Myrian Rios, a cantora e defensora da vida, Elba Ramalho e o político Luiz Bassuma, autor do Estatuto do Nascituro, também marcaram presença na caminhada.
A iniciativa é aconfessional e suprapartidária, e luta pela promoção e dignidade da pessoa humana, desde a concepção à morte natural.
A caminhada foi realizada pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida Brasil sem Aborto, com o apoio da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, do Instituto EU DEFENDO, da Pastoral Familiar – Nacional, do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política – FENASP e do Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro – CEERJ.

Por: Cleiton Ramos
Assessoria de Imprensa da Caminhada
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário