20150705

Entrevista com Dom Antônio Carlos Rossi Keller

domkeller01Dando seguimento a série de entrevistas com membros do Episcopado Brasileiro hoje conversamos  com Sua Excelência Reverendíssima Dom Antônio Carlos Rossi Keller ((ILLUM OPORTET CRESCERE), Bispo de Frederico Westphalen RS.


Dom Keller com é conhecido por Católicos de todo o Brasil foi Ordenado Diácono em 22 de Novembro de 1975, Sacerdote em 24 de Julho de 1977 e em 11 de Junho de 2008 foi nomeado Bispo De Frederico Westphalem RS por Sua Santidade Bento XVI, sendo Ordenado Bispo em 2 de Agosto de 2008  na Catedral da Sé em São Paulo tendo como Sagrande Principal o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer.


Seu blog Encontro com o Bispo foi considerado  um dos 100 mais influentes na blogsfera, sua atuação nas mídias sociais e suas opiniões o levaram a ser chamado pelo O Catequista de “o cyberbispo”, devoto de São Josemaria  Escrivá é amado por Católicos de todo o Brasil por sua clareza e concisão o que faz por conta desse amor do rebanho para com o pastor as fronteiras da sua diocese se estenderem pelos quatro cantos do Brasil.


 


Catholic Nerds: Como foi o inicio de sua vocação? De que forma o chamado de Deus para o Sacerdócio se revelou na sua vida?


Dom Antônio: Bem, percebi o chamado de Deus para o sacerdócio bem cedo, ainda como criança, antes mesmo de entrar para a escola. Meu pai era um homem de convicção católica, Congregado Mariano dos antigos. Com seu exemplo de fé integrada à vida aprendi a amar a Deus e à Igreja. Ainda bem criança ingressei no Grupo de Coroinhas de minha Paróquia de origem. Tudo foi muito simples. Deus colocou em minha vida sacerdotes ótimos, que muito me ajudaram com sua amizade e seu exemplo.


Catholic Nerds: Como a sua família recebeu a sua vocação?


Dom Antônio: Minha família recebeu com muita naturalidade e alegria o chamado vocacional. Apoiaram-me discretamente. Nunca encontrei oposição. Sei que rezaram muito por mim.


Catholic Nerds: Após o seu SIM a Deus  como se deu o caminho ate o Sacerdócio?


Dom Antônio: Ingressei, com 12 anos, no Seminário Menor dos Agostinianos da Província de Castela, que se situava em Bragança Paulista (SP). Ali permaneci até o término do 1º grau. Antes de iniciar o 2º grau decidi ingressar no Seminário da Arquidiocese de São Paulo. Lá fui recebido por um santo sacerdote, o Côn. João Bosco Galvão de Camargo. Fiz o Curso Filosófico bem como o Teológico como seminarista da Arquidiocese de São Paulo.


Catholic Nerds: Qual foi o mais importante momento entre o SIM e a Ordenação Sacerdotal?


Dom Antônio: Meu caminho vocacional foi muito “normal”, sem momentos extraordinários. Mas um momento a meu ver importante foi quando, por indicação do então Emmo. Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns OFM fui destinado, ainda no 2º ano de Teologia, para compor uma “Equipe” sacerdotal no Santuário Nossa Senhora da Penha, em São Paulo. Fui ordenado diácono no final do 2º ano de Teologia, e lá permaneci por mais três anos, trabalhando com o pároco, Mons. Carlos de Souza Calazans, e os já falecidos Côn. Carlos Giele e Pe. Juan Carlos Guardiola.


Catholic Nerds: Na vida religiosa em quem se inspirou?


Dom Antônio: Inspirei-me, fundamentalmente, nos bons sacerdotes que conheci. E sempre tive uma devoção muito particular a São Carlos Borromeu e a São João Maria Vianney.


Catholic Nerds: Após o 24 de Junho de 1977 quando aconteceu a sua Ordenação Sacerdotal, em 11 de Junho de 2008 Sua Santidade Bento XVI o chamou ao Episcopado, como esse chamado foi recebido em seu coração?


Dom Antônio: Com trepidação e temor, mas absoluta confiança em Deus e na Igreja. Sei de minhas limitações e dificuldades, mas não podia responder negativamente ao chamado que recebi.


brasao_dom_antonio_carlosCatholic Nerds: Como se deu a escolha de seu lema Episcopal (ILLUM OPORTET CRESCERE) e do seu Brasão?


Dom Antônio: Meu lema Episcopal reflete o estado de espírito que ainda persiste em mim, após a nomeação episcopal. Não sou nada nem ninguém. Só Jesus deve crescer nas almas e no mundo. Meu Brasão reflete a realidade de minha vida: não tenho nada, a não ser Jesus. A cruz é minha única riqueza.


Catholic Nerds: Em agosto do mesmo ano de 2008 na Catedral da Sé acontecia a sua Ordenação Episcopal, como sente um Sacerdote após a imposição das mãos do Sagrante Principal e a Efusão do Espirito Santo ao se ver Sucessor do Apóstolos?


Dom Antônio: Uma profunda alegria e um ânimo sobrenatural imenso. Depois da ordenação desejava o mais rapidamente possível assumir a minha responsabilidade como Bispo, para poder exercer meu Ministério Episcopal, confiando unicamente na Graça de Deus.


Catholic Nerds: Quando da chegada a Frederico Westphalen e a tomada de Posse na Catedral de Santo Antônio quais foram os primeiros desafios?


Dom Antônio: O primeiro desafio é o de amar a Igreja que me tinha sido confiada. E como ninguém ama aquilo que não conhece, passei meu primeiro ano como Bispo procurando conhecer a realidade para a qual Deus destinou-me como pastor.


Catholic Nerds: Como Bispo o senhor é modelo para novos vocacionados, o que fazer para que as vocações que surjam se tornem frutíferas e aquele “primeiro amor” se repita no dia a dia e os futuros Sacerdotes sejam plenamente realizados?


Dom Antônio: Antes de tudo, é preciso amar os vocacionados com amor paterno e dedicado. Depois, é preciso cuidar dos mesmos, oferecendo o que de melhor se tem condições de fazer em relação aos 4 pilares da Formação Sacerdotal, nos aspectos da formação humana, da formação intelectual, da formação espiritual e da formação comunitária-pastoral. Quem ama, cuida!


Catholic Nerds: Como deve ser o relacionamento do Bispo com os Vocacionados e Seminaristas?


Dom Antônio: O bispo é um pai, um amigo, pastor de todos, especialmente dos padres e dos seminaristas. Entre nós, reina um espírito de confiança e de alegria. Tenho-os como filhos, aos quais devo cuidar.


Catholic Nerds: E as demais vocações como as dos leigos, do matrimônio como é o trabalho do Bispo na manutenção desse chamado?


Dom Antônio: Cabe ao Bispo o dever de cuidar de todos, o que significa o dever de levar todos para o céu. A meu ver hoje, este cuidado deve sobretudo realizar-se através da formação de uma autêntica consciência cristã, segundo os ditames da Igreja, visando esta integração entre Fé e Vida. Em nossa Diocese, estamos constantemente nos organizando para atender a estas necessidades formativas, através dos chamados “Setores Pastorais” que incluem as mais diversificadas Comissões Diocesanas: Família, Laicato, Comunicação Social, Juventude e etc


Catholic Nerds: Hoje as mídias sociais são um grande campo de Apologética, o senhor mesmo no blog Encontro com o Bispo (considerado em 2012 um dos 100 mais influentes do Brasil) e nos demais perfis tem sido um Bispo muito próximo dos fiéis em todo o Brasil, qual a importância do uso dessas mídias?


Dom Antônio: Uso as mídias sociais com um único intuito: o de evangelizar, através de postagens (artigos, Notas pastorais, reflexões) de fotos e vídeos e outros meios. Além disso, penso que o contato direto, para aconselhar, comprometer-se em rezar pelas pessoas, etc. seja hoje uma questão vital na missão de um bispo.


Catholic Nerds: Hoje vemos nos jovens uma profunda busca pelo conhecimento contido nos escritos daqueles que aplainaram os caminhos dos ensinamentos de Cristo ate nós, quais as obras não podem faltar no cotidiano de um jovem? Quais os caminhos a serem percorridos para que o amor pelos ensinamentos de Cristo transmitidos a Sua Igreja seja cada dia maior?


Dom Antônio: Um significativo número de jovens hoje tem verdadeira sede do saber e do conhecimento das coisas de Deus. A meu ver, vivemos hoje um momento especial da Graça. Parafraseando São Paulo, “onde abunda o pecado, superabunda a Graça”: em um mundo afogado em tanta mentira, cada vez cresce o número daqueles que buscam a Verdade. Fica muito difícil pretender ser completo na indicação de obras de referência... Mas os clássicos da espiritualidade cristã (Santo Agostinho, Santa Teresa, São João da Cruz, Santa Terezinha, entre outros, com uma especial indicação das obras do Fundador do Opus Dei, São Josemaría...) não podem faltar. Além disso, a própria mídia hoje oferece, a meu ver, meios fantásticos para a Formação. Cito um único: todo o trabalho desenvolvido pelo excelente Pe. Paulo Ricardo, que tanto bem tem feito à juventude do Brasil.


Catholic Nerds: Qual a Importância de São Josemaria Escrivá no seu Ministério Episcopal?


Dom Antônio: São Josemaría, com a sua espiritualidade do cotidiano, é minha referência de vida. Não consigo pensar sem referir-me a ele e ao Opus Dei.


Catholic Nerds: Em 2014 um dos grandes assuntos debatidos pelos grupos, pages e ate blogs Católicos foram o uso do véu por parte das mulheres e o ato de se Comungar na boca e de joelhos, ambas as atitudes enfrentaram alguma resistência por parte dos Sacerdotes que em alguns casos trataram o uso do véu como algo ultrapassado e houveram casos de que a Comunhão só foi dada após o jovem se levantar, qual é a posição da Igreja sobre essas duas situações?


Dom Antônio: A Igreja tem “regras” bem definidas em relação à questão da recepção da Sagrada Comunhão. Nestas regras, estão incluídas as diversas “formas” permitidas para comungar. Está previsto também a possibilidade de se receber a Sagrada Comunhão na boca e de joelhos, como regras gerais. Nenhuma autoridade pode arbitrariamente proibir isto. Sacerdote ou Bispo que proibir esta possibilidade está agindo de forma arbitrária, e violando um direito dos fiéis. Às vezes, “falar” de direitos é fácil...  Quanto ao uso do véu, minha visão é a mesma. É um direito dos fiéis usá-lo, segundo sua piedade pessoal. Em nada o uso do véu atrapalha em algo. Quem sabe se nós, pastores, nos dedicássemos um pouco mais à questão do pudor, ou melhor, à questão da falta de pudor com que alguns e algumas se aproximam da Sagrada Eucaristia, produziríamos um melhor efeito do que criticar a quem usa o véu.


Catholic Nerds: Hoje vemos nos jovens uma resistência a adesão a alguns movimentos religiosos destinados a eles e ate mesmo posicionamento contrario a esses movimentos por conta de bandeiras defendidas por eles, o que deve ser feito nestes casos?


Dom Antônio: Simplesmente ignorá-los. Como diz o ditado, “não se deve chutar cachorro morto”. Alguns destes Movimentos já morreram, mas alguns participantes restantes ainda não foram avisados...


Catholic Nerds: Quais as bandeiras que devem ser defendidas por um jovem Católico e quais devem ser repelidas?


Dom Antônio: A bandeira fundamental hoje, para todos os cristãos, incluindo naturalmente a grande força da juventude católica, é a da coerência entre fé e vida. Estes tempos, e os que virão posteriormente serão tempos de muitas dificuldades, perseguições e contrariedades. Como dizia Santo Antônio, será necessário saber muitas vezes calar as palavras e deixar falar a vida. Nossa única bandeira é o Amor de Cristo, vivido por cada um de nós nas coisas concretas do dia a dia.


Catholic Nerds: Nas conversas entre os jovens a cada dia cresce o apreço dos jovens pelo uso da batina, qual a importância do uso da veste Clerical por parte dos Ministros Ordenados?


Dom Antônio: A veste clerical é um sinal, um indicativo da presença de Deus no meio das realidades normais do mundo. O salmo diz “Deus habita nesta cidade”. E Sua presença se faz sentir através do testemunho humilde dos sacerdotes que se apresentam como tal.


Catholic Nerds: Vemos hoje uma crescente adesão jovem a correntes mais tradicionais da Igreja como deve ser tratado esse amor pela tradição?


Dom Antônio: Com respeito e como uma lição. Os jovens que buscam a Tradição nos ensinam a não menosprezar este tesouro que recebemos como herança.


Catholic Nerds: O amor dos jovens por uma Liturgia bem celebrada e sem “inovações” deve ser incentivado? Quais os limites?


Dom Antônio: Sim, deve ser incentivado. A Liturgia é uma realidade da qual nós diáconos, sacerdotes e bispos somos servidores, não proprietários. Perante o Mistério de Deus, celebrado no culto litúrgico, nossa atitude deve ser de profunda humildade e respeito. A exigência de boa parte do povo cristão, no sentido de celebrações dignas e respeitosas evidencia uma “vox populi” que deve nos fazer refletir e pensar sobre o absurdo dos abusos litúrgicos, infelizmente tão espalhados em nossos dias.


Catholic Nerds: Como evitar o crescimento do relativismo tão combatido por Bento XVI?


Dom Antônio: O relativismo combate-se com as armas do conhecimento, não por simples diletantismo, mas para levá-lo à prática, às últimas consequências da vivência cotidiana. Um cristianismo frouxo, adocicado (cristianismo “jujuba”...) produz o efeito de se pretender juntar o que jamais poderá ser juntado. Precisamos de católicos de fé adulta, gente consequente com o que professa. A arma para o relativismo é a coerência entre fé e vida. Esta é a matéria prima dos santos de hoje!


Catholic Nerds: Como um dos Bispos mais amados do Brasil seus filhos espirituais estão espalhados pelos quatro cantos do país, qual a mensagem que o senhor gostaria de deixar a esse seu rebanho virtual?


Dom Antônio: Que sejam coerentes, que enfrentem as contradições pessoais (pecados, fragilidades defeitos pessoais) e aquelas do mundo de hoje (incompreensões, perseguições, calúnias) com coragem, humildade e confiança em Deus. Que amem e defendam a Igreja, antes de tudo com uma vida marcada pela coerência e também procurando espalhar pelos quatro cantos do mundo a Verdade que é Jesus Cristo. Que sejam generosos com Deus, oferecendo suas vidas pelo bem completo dos irmãos. Que sejam santos!!! E, finalmente, que lembrem deste pobre bispo em suas orações. Preciso muito delas.


 Por: Mauricio Gil Cavalcanti

Catholic Nerds - Redator.

 

Todos os direitos reservados permitido a reprodução desde que citada a fonte.

 

 

 

 

 

 
Compartilhar:

2 comentários:

  1. Proposta de Estado Confessional Católico Brasileiro uma atitude de fé movido pelo Espírito da Graça. http://www.brasilcristao.com

    ResponderExcluir
  2. Saudações caro Bispo Dom Antônio Carlos !
    Sou profundo admirador do senhor como bispo e como pessoa humana e lhe acompanho como missionário leigo que sou e criador do projeto da Semana de Valorização da Vida que foi inspirado por Deus para salvar vidas preciosas dos nossos jovens das drogas do álcool e da prostituição!
    Já o realizamos varias vezes em sua diocese nas cidades de Caiçara de Dois Irmãos das Missões e em Vicente Dutra e outras.
    Tenha certeza caro Dom Antônio Carlos que o senhor sempre estará nas minhas orações pois precisamos pessoas como o senhor a frente da nossa amada igreja Católica Apostólica Romana.
    Como ex seminarista e palestrante sempre nas minha palestras as inicio com oração pedindo as luzes do Espirito Santo de Deus e as bênçãos da Virgem Maria Rainha da Paz que sou devotíssimo.
    Como Missionário leigo procuro sempre resgatar os valores esquecidos nas famílias e nas escolas.
    Espero um dia poder lhe conhecer e trocar ideias e palavras com o senhor querido Bispo Dom Antônio Carlos pois sou seu fã ardoroso.
    Abraços do Prof. Selmiro Paulo Wolfarth

    ResponderExcluir